Notícias

Quarta-feira, 09 de agosto de 2017 às 20:24

Abertas as inscrições para a 7ª Semana do Conhecimento da Anvisa

Content_article

Estão abertas as inscrições para a 7ª Semana do Conhecimento da Anvisa. Para garantir a sua participação, clique aqui.  

O evento está marcado para o período de 17 a 22 de setembro deste ano. O foco principal desta edição é o “Ambiente Regulatório Global para a Segurança de Produtos e Serviços: temas e práticas emergentes em vigilância sanitária”. A proposta é promover a integração e o compartilhamento de conhecimentos em regulação sanitária entre os profissionais de regulação, técnicos do SNVS, comunidade científica e sociedade.


Fonte: ANVISA
Quarta-feira, 09 de agosto de 2017 às 20:20

ANVISA realiza webinar sobre registro de produtos para diagnóstico

Content_article

No próximo dia 10/8, às 15 horas, teremos a segunda edição do Café Online, um novo formato para discussão dos temas técnicos da Agência com seus usuários. Com transmissão via web e possibilidade de interação do público por meio de chat, a segunda edição vai tratar das estratégias para minimizar exigências técnicas em processos de produtos para diagnóstico in vitro. O tema será apresentado pela Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde (GGTPS). As dúvidas poderão ser tiradas por meio de chat, durante o webinar.

Fonte: ANVISA
Sexta-feira, 23 de setembro de 2016 às 14:20

Nações Unidas publica relatório sobre a relevância e impacto da ISO 9001 no Brasil.

Content_iso_9001

A UNIDO (United Nations Industrial Development Organization), organização das Nações Unidas para o desenvolvimento industrial, publicou, em 2016, os resultados do estudo “ISO 9001 – Relevância e Impacto no Brasil”.

O trabalho é uma complementação dos estudos anteriores realizados em países em desenvolvimento e seguiu a mesma metodologia dos estudos realizados em outros países, como a china por exemplo, o que permite realizar alguns estudos comparativos.

Uma das conclusões apresentadas é que a percepção da “certificação” no Brasil é boa, mas com a existência de alguns “pontos de melhoria”. As avaliações mais negativas também são importantes e devem ser consideradas nas análises.

Acesse o material completo AQUI.

Fonte: UNIDO
Segunda-feira, 09 de novembro de 2015 às 01:23

Saiba como o QR Code pode funcionar como uma nova ferramenta de gestão para as empresas

Content_link_pra_pagina_principal_da_wikipedia-pt_em_codigo_qr_b.svg

O código QR - sigla em inglês que significa Quick Response, ou seja, Resposta Rápida - é um código de barras em 2D (duas dimensões) que possui a capacidade de ser interpretado rapidamente pelas pessoas e  que permite o armazenamento de uma quantidade significativa de informações interativas, dispostas em caracteres numéricos, alfanuméricos binários e, até mesmo, caracteres do alfabeto japonês (Kanji/Kana).

Trata-se de uma evolução do antigo código de barras. O QR é um código mais avançado e com mais funções.O código de barras comum é uma série de faixas escuras e claras, alinhadas em apenas uma dimensão (horizontal) e acompanhadas de uma numeração, que após a leitura por scanner, emite informações estáticas no formato de letras ou números.

Criado em 1994 pela empresa japonesa Denso-Wave e empregado, inicialmente, para catalogar peças na produção de veículos, o QR code popularizou-se à partir de 2003 devido à disseminação da internet e ao desenvolvimento de aplicativos móveis que permitem aos usuários, pessoas comuns, de qualquer lugar do mundo, realizarem a decodificação do código usando apenas a câmera do dispositivo móvel (celulares, tablets, etc).  

Esse código, na maioria das vezes é utilizado para armazenar URLs e após a decodificação, redireciona o usuário para o conteúdo dinâmico publicado em sites, hotsites, redes sociais, vídeos, etc.

Atualmente o QR code é amplamente utilizado pelas empresas como uma moderna e atrativa estratégia de marketing, para atrair e aguçar a curiosidade do público, principalmente os jovens, em relação aos produtos ou serviços oferecidos.

A ideia do código QR é levar o potencial cliente para um site, ou então oferecer textos com informações atrativas, campanhas publicitárias, curiosidades, promoções ou qualquer outro tipo de conteúdo exclusivo.

Muito mais do que uma ferramenta de marketing, é possível utilizar a tecnologia do QR code também como uma poderosa ferramenta de gestão para garantir a correta implementação, por exemplo, dos processos de rastreabilidade e garantia de origem dos produtos fabricados pelas empresas.

Estes são exemplos de dois processos altamente valorizados pelos consumidores modernos, que procuram, cada vez mais, adquirir produtos que ofereçam um sistema de rastreamento transparente e que priorizam uma relação de todos os elos da cadeia, desde produtores, manipuladores, distribuidores até garantir a entrega, para os consumidores finais, de produtos com comprovação de origem em conformidade com rigorosos padrões de qualidade e de acordo com critérios de responsabilidade socioambiental.

Para informar sobre a garantia de origem e sobre sistema de rastreabilidade do produto, basta utilizar o código QR e cadastrar na URL, para qual o cliente será redirecionado, dados como: datas de fabricação e validade; identificação do número de série ou lote de produção; materiais utilizados e respectivos fornecedores; quantidade fabricada e quantidade liberada para distribuição; critérios e resultados de inspeções e testes; condições recomendáveis de armazenamento e transporte, responsáveis pela liberação final do produto, número de registro no órgão regulador (se aplicável), dentre outros.

Assim, ao realizar a decodificação do QR code através do dispositivo móvel, o consumidor terá acesso a todas essas informações e poderá ser integrado virtualmente no processo produtivo do produto, acessar informações, alertas e sentir-se parte importante no elo da cadeia. Tudo isso, com apenas um clique e no conforto da tela do celular.

O consumidor, antigo espectador, é, agora, um disseminador, um compartilhador assíduo e instantâneo das informações sobre rastreabilidade e garantia de origem dos produtos. Uma experiência virtual alinhada com as ferramentas de gestão que certamente auxiliam as estratégias de vendas, marketing, qualidade e inclusive pós vendas das organizações.

Com essa visão, a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – tornou compulsório, desde 2014, o uso do QR code nas embalagens de medicamentos. Cada embalagem, de cada medicamento, deve ter um código QR único para permitir que o usuário tenha acesso às informações de produção garantindo a originalidade do produto, evitando falsificações e permitindo a rastreabilidade da fábrica ao consumidor.

As informações disponibilizadas no código QR são interativas e dinâmicas. Assim, caso ocorra qualquer problema com o medicamento fabricado, não há necessidade de mobilizar milhares de pessoas em um procedimento de recall. Basta a empresa levantar os QR codes dos medicamentos que fazem parte do lote defeituoso, entrar no sistema de cadastramento das informações desses códigos e incluir mensagens de alertas que são disparadas no momento em que o caixa, ou qualquer consumidor, faz a leitura do código.

Recentemente, soubemos dos roubos de cargas de eletrônicos, como celulares da Samsung, Motorola, que estavam em caminhões que transitavam pela Rodovia dos Bandeirantes. Provavelmente essa carga jamais será encontrada. Porém, se cada aparelho tivesse o QR code e se a empresa distribuidora tivesse controle desses códigos que estavam na carga roubada, bastaria entrar no sistema de cadastramento dos códigos referentes à carga roubada e inserir informações como: “Atenção. Produto roubado. Não compre. Informe a polícia.” O alerta apareceria imediatamente ao cliente que fizesse a leitura do código QR e as empresas teriam chances de recuperar a carga roubada, através das denúncias ou mediante rastreamento do local (GPS) onde a leitura foi realizada.

Além de toda facilidade e benefícios apresentados por essa poderosa ferramenta,  o QR code é uma tecnologia aberta, ou seja, o uso de códigos QR é livre de qualquer licença, sendo definido e publicado como um padrão ISO. Os direitos de patente pertencem à empresa Denso Wave, que decidiu não usá-los.

Assim, qualquer pessoa, qualquer empresa pode criar livre e gratuitamente seus códigos, acessando alguns links de geração dos QR code.

Certamente será necessário educar e treinar tanto os consumidores como as empresas para que entendam, apliquem e desfrutem dessa importante inovação tecnológica disponibilizada pelos códigos QR.

Mais um importante desafio para nós, gestores modernos e cibernéticos!

Autor:Paula Beghelli.

Sexta-feira, 25 de setembro de 2015 às 12:00

Artigo publicado pela nossa Diretora, Paula Beghelli, fará parte do Projeto Aprendiz Legal da Fundação Roberto Marinho

Content_selo-aprendiz-legal

Essa semana, nós da Evidence Qualidade, fomos tomados pela sensação de "dever cumprido" e de agradecimento pelo reconhecimento do nosso trabalho.

Recebemos o convite e autorizamos a publicação, nos canais de comunicação e ensino do programa Aprendiz Legal, do artigo escrito pela nossa diretora Paula Beghelli.

O artigo em questão foi publicado no Portal Administradores.com em janeiro de 2015 sob o título "Dicas para aplicar e combinar o cilco PDCA com outras ferramentas de gestão" 

Veja: http://www.evidencequalidade.com.br/noticias/dicas-para-aplicar-e-combinar-o-ciclo-pdca-com-outras-ferramentas-de-gestao-por-paula-beghelli

O Aprendiz Legal é um programa de aprendizagem voltado para a preparação e inserção de jovens no mundo do trabalho, que se apoia na Lei 10.097/2000, a Lei da Aprendizagem e é uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho em conjunto com o CIEE.

O programa pretende contribuir para a formação de jovens autônomos para que saibam fazer novas leituras de mundo, tomar decisões e intervir de forma positiva na sociedade. 

A profissionalização do jovem é uma etapa do seu processo educativo (ECA, art. 62) e, portanto, a razão de ser do trabalho é a formação, não a produção. O programa Aprendiz Legal, ao basear-se na Lei 10.097/2000 e em sua regulamentação, o Decreto nº 5598/2005, legitima a intenção e os esforços para contribuir com a empregabilidade dos jovens, especialmente os menos privilegiados. Este é um passo para integrar a sociedade em torno de uma causa comum: atender à necessidade dos jovens com suas diferenças individuais, suas condições específicas, aprendendo a conviver com a diversidade humana sem preconceitos.

A Evidence Qualidade não poupa e não mede esforços para transferir, compartilhar e disseminar o conhecimento de sua equipe com a sociedade.

Evidence Qualidade - em nós você pode confiar!


Fonte: Evidence Qualidade